Philippe Albert escolhe sua Bélgica XI de todos os tempos

Para o meu guarda-redes, escolhi Michel Preud’homme. Nós tocamos juntos por três anos no KV Mechelen. Eleita “Melhor do Mundo” na Copa do Mundo de 1994; um líder, bom em sua linha. Se ele estivesse jogando hoje, ele estaria entre os três primeiros no mundo. Eric Gerets é meu lateral direito. O primeiro belga a vencer a Taça da Europa. Um jogador de topo, com grande determinação e um verdadeiro líder. Laurent Verbiest seria meu primeiro defesa-central. Ele era conhecido como “Lorenzo, o Magnífico”, um libero talentoso, 20 ou 30 anos à frente de seu tempo. Ele morreu tragicamente aos 27 anos em um acidente de carro.

Ao lado dele, eu fui para o Vincent Kompany. Um exemplo para todos. Vincent voltou de muitos ferimentos e isso mostra sua força mental. Uma pessoa de primeira classe e uma lenda no Manchester City; ele era um candidato para capitão do meu time.À esquerda, tem que ser Jean Thissen. Ele venceu duas Copas dos Vencedores das Taças da Europa com o Anderlecht; bom no ar, uma atitude fantástica e um grande pé esquerdo. Facebook Twitter Pinterest Bélgica de todos os tempos de Philippe Albert

No No 6, eu teria Wilfried Van Moer. Ele poderia atacar, criar e marcar gols. Ele sofreu uma terrível quebra de perna contra a Itália em 1972, mas foi convocado para a equipe internacional aos 30 anos e foi fundamental para levar a Bélgica à final do Campeonato Europeu de 1980. No 10 eu teria Enzo Scifo. Ele foi abençoado com um excelente cérebro de futebol, teve fantástica capacidade de passe e era forte e de dois patas. Um dos maiores. Jan Ceulemans e Eden Hazard completam o meu meio-campo.

Ceulemans é o meu capitão.Um jogador da equipe real, ele teve uma carreira fenomenal, jogando em cinco grandes torneios de 1980 a 1990. Tímido fora do campo, ele ainda jogou com um “nunca diga morrer” atitude. Ceulemans poderia ter se juntado a qualquer um dos grandes clubes da Europa, mas optou por permanecer na Bélgica.

No lado esquerdo do meio-campo, Hazard pode fazer qualquer coisa, mesmo em um dia de folga, ele pode fazer a diferença em um jogo. Ele é um cara fantástico, sempre sorrindo. Juntamente com a Scifo, um dos maiores talentos da Bélgica nos últimos 30 anos.

Meu primeiro atacante é o “Pelé Branco”, Paul Van Himst. Elegante dentro e fora do campo e incrivelmente talentoso. Um dos cinco principais belgas de todos os tempos. Ao lado dele, eu teria Romelu Lukaku. Eu estava pensando em Erwin Vandenbergh, mas meu voto foi para Lukaku.

Ele teve uma carreira incrível e ainda tem apenas 24 anos.O resultado é divertido e ele está jogando futebol de primeira, semana após semana, desde os 16 anos. Ele sempre trabalha para melhorar. Sem Lukaku, não acho que José Mourinho ainda seria o treinador do Manchester United. ”TópicosTecnologia Mundial XIsWorld CupWorld Cup 2010BélgicaPartilhar no FacebookPartilhar no TwitterCompartilhar no LinkedInCompartilhar no PinterestCompartilhar no WhatsAppPartilhar no MessengerComo este conteúdo